Animes X Games

Forum do Site: http://www.animesxgames.com ^^


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Where is the love?

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

1 Where is the love? em Qui Mar 05, 2009 3:42 pm

priih_lautner


Hipster
Hipster
Bom, eu vou começar uma fic, não uma fanfic ok ?
Eu inventei a história, os personagens, e tudo que está contido na fic.
Então ... enjoy (:

Capítulo 1

 Eu estava lá, na praia, o sol no meu rosto, o som das ondas do mar, e de repente eu ví a coisa mais bonita que já havia visto, correndo em minha direção, não existe palavras nesse mundo capazes de explicar aquele sorriso maravilhoso que ele tinha. Os cabelos morenos dele, ligeralmente bagunçados pelos ventos, os olhos cor hazel, a cor mais bonita do mundo. Ele continuava à correr em minha direção, estava cada vez mais perto, e a cada passo que ele dava, meu coração acelerava mais.

 Ouço um grito, a minha mãe, me falando para me levantar. Foi um sonho, parecia tão real.
 Enquanto eu tomava meu café da manhã, vários pensamentos aleatórios invadiam a minha mente, fazendo a imagem perfeita do homem dos meus sonhos, ir se apagando.
 Meu pai insistiu em me levar para escola de carro, mesmo eu falando que ir de ônibus estava ótimo para mim.
 Chegando à escola, começou o dia com física, mesmo no segundo colegial eu ainda não entendia nada sobre física.
 Tom, meu melhor amigo, veio falar comigo antes da aula, como sempre fazia.
 - Você não vai acreditar no que aconteceu Jane !
 - Fala Tom ... - falei sem qualquer intusiasmo.
 às vezes Tom parecia uma menina tagarelando, fofocando, ele falava sem parar, eu acho que não houve, nunca, nenhum momento que ele parou de falar por cinco minutos.
 - Sabe aquela menina que eu te contei ?
 - Hm ... a Jennifer ?
 - Ela mesmo !
 - Que que tem ela ?
 - Ela concordou em sair comigo depois da escola !
 - Ah ... que legal Tom. - tentei parecer animada, mas acho que ele percebeu a falsidade na minha expressão.
 - Não está feliz por mim Jane ? - ele perguntou e fez o típico biquinho.
 - Não é isso Tom, claro que estou, eu só tive poucas horas para durmir. - ou pelo menos eu achei que foi poucas horas, o sonho foi tão bom que a noite passou em um piscar dos olhos.
 - Ah ... entendi, bom, nós vamos ir ao cinema depois da aula, e ela vai convidar um amigo dela, quer vir ?
 - Tom ... porfavor né ? Você, me arranjando um encontro ?
 - Porque não ?
 - Porque os últimos dois caras que você me arranjou eram bem ... hm, como fizer isso educadamente ... estranhos !
 - Aaaah Jane, nem vem, eles nem eram tããão esquisitos assim.
 - Não não, um tinha um amigo imaginário ! E o outro tirava meleca do nariz ! Onde você arranjou eles afinal?
 - Eles só eram diferentes, sua preconceituosa ! E eu conheci eles pela ... não fique brava ... internet.
 - COMO ?
 - Pelo www.namorosonline.com .
 - Você arranjou pela internet ?! Eu juro que te mato Tom, ai se mato !
 - Jane ! Não tem nada de mal conhecer pessoas pela internet tá ? Agente não tá mais na idade da pedra sabia ?
 - Aí Tom, tá bom, tá bom.
 - Então, você vem pro encontro depois da aula ?
 - Hm ... talvez.

Fim do Primeiro capítulo.

2 Re: Where is the love? em Qui Mar 05, 2009 8:56 pm

Le fou

avatar
AxG Premium
AxG Premium
Começou bem, será que Jane vai realizar seu sonho?
Só próximo capítulo responderá. Gostei do tênue conflito entre realidade e ilusão que tom e jane vivem [internet e sonho].

p.s. nao se esqueça de criar um tópico de apresentação.
Bem-vinda!

http://www.orkut.com.br/Main#Profile.aspx?uid=545822730756772531

3 Re: Where is the love? em Sex Mar 06, 2009 5:26 pm

priih_lautner


Hipster
Hipster
Love fou : obrigada pelo comentário, espero que continue lendo a fic, só vai ficar cada vez mais emocionante, te garanto (:
Bom, eu não sei bem o que é um tópico de apresentação /burra'
Eu comecei agora a postar fics em sites, antes eu só postava em comunidades, então ainda não sei muito bem como funciona, me desculpem ><'

Capítulo 2

 Aula de Educação física, não sei porquê mas tudo que tinha física no meio, eu não me dava muito bem.
 A professora falavando para mim participar mais da aula, como sempre, mas era basquete e eu não me dava muito bem correndo e quicando a bola ao mesmo tempo. Já deu pra ver que a minha coordenação não é lá grande coisa.
 Tom ainda falando sobre a Jennifer, e eu fingindo que estava ouvindo, não que eu não quizesse ouvi-lo, mas às vezes ... ele falava demais.
 - Sabe Jane, a Jennifer é tão bonita ! Ela tem os olhos azuis, um pouco mais claros que os seus, o cabelo dela é castanho escuro, lindo lindo lindo. Aaah, olha ela alí !
 Virei-me para o lado e vi ela, na quadra ao lado, e Tom não tinha exagerado nenhum pouco, o cabelo dela era perfeitamente ondulado e a cor era um castanho bem escuro, a cor do cabelo contrastava bem com a pele pálida dela, e os olhos azuis claros se destacavam no rosto perfeitamente estruturado.
 Ela mandou um sorriso para ele, ele ficou mais vermelho do que seilá o que.
 - Ela é bonita mesmo, bonita demais pra você. - brinquei.
 - Aaah, cala boca vai. - ele riu.

 Bateu o sinal da saída e Tom perguntando, milhares e milhares de vezes se eu ia sair com ele hoje.
 - E aí Jane ? Vamos ? Pooooorfavor ?
 - AAAAAAAAH ! Tá, vamos logo, antes que eu mude de idéia.
 - Eba ! - ele pulou de alegria.
      
        ...

 - Vamos esperá-la aqui. - ele parou na frente da bilheteria.
 Logo vi ela, entrando pela porta do cinema, qualquer uma perto de Jennifer parecia tremendamente feio. E ao lado dela, estava um garoto, cabelos loiros e lisos, olhos verde cor meio que esmeralda, parecia um surfista, um surfista bem bonito.
 - Jennifer ! - ele gritou vibrante.
 - Olá Tom. - ela sorriu gentilmente. - Este é o Danny.
 - E aí ? E esta é a minha melhor amiga Jane.
 - Oi Jennifer e Danny. - tentei falar com o maior entusiasmo possível.
 - Tudo bom com vocês ? - Danny perguntou a todos.
 - Tudo. - eu e Tom respondemos ao mesmo tempo.

 Eu não estava prestando muita atenção ao filme, nem sabia o nome dele, eu estava ao lado de Danny e Tom ao lado de Jennifer.
 Os dois estavam rindo do filme e eu e Danny não nos falamos muito, nós estavamos tímidos, bom ... pelo menos eu estava.
 Pus minha mão no balde de pipoca, e nossas mãos se encontraram, eu fiquei vermelha que nem uma pimenta, graças á Deus ele não notou pois estava muito escuro. Danny, na verdade, nem tinha percebido que nossas mãos se tocaram, ele continuou à comer pipoca e estava com toda sua concentração no filme.

Fim do Segundo capítulo.

Capítulo 3

 Tom foi levar Jennifer para casa, quanto cavalheirismo, e eu voltei sozinha para casa, pois Danny teve que ir praticar o surf, sim ele é surfista, eu estava certa.

 - Filha, não vai comer o jantar ? - perguntou a minha mãe.
 Minha mão não era a melhor chef do mundo, mas ... ela se esforçava. Hoje ela tinha feito sopa de legumes, não estava com uma cara muito boa.
 - Não mãe, eu acho que comi muita pipoca no cinema. - menti.
 - Aah, está bem, então poderia porfavor levar o lixo para fora ?
 - Claro.
 Enquanto eu levava o lixo para fora, percebi o quanto tinha escurecido desde que cheguei em casa, o que não foi muito tempo atrás. Vi que havia algumas estrelas no céu, mas só poucas, como moramos em Miami, Flórida, e não no interior, não dava para ver muitas estrelas. Não sei o porque, mas quando fiquei olhando a escuridão da noite, e as estrelas, o sonho passado que tive, atingiu a minha mente. Tentava me lembrar do sonho, com que sonhei ou com quem sonhei, e depois de pensar um pouco, sentada debaixo da laranjeira que tinha na frente da minha casa, me lembrei um pouco, lembrei que havia um garoto, cuja a imagem dele não me recordava, só lembrava que o sonho tinha sido bom.
 - Jane ! - gritou a minha mãe. - Não vai entrar ? Já está ficando muito escuro.
 - Já vou mãe. - às vezes a minha mãe se esquecia que eu já tinha 16 anos e que podia sair à noite.
 Entrei de volta em casa, como eu estava cansada, fui durmir cedo, fui durmir pensando nele, naquele do meu sonho, mesmo não lembrando como era.

 - Jaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaane ! - ouvi uma voz gritando me chamando.
 Abri os olhos, e olhei para janela. Era Tom, me esperando na frente da minha casa. Desci correndo ainda com o meu pijama.
 - Pode entrar Tom. - falei para ele, mas antes mesmo de eu o convidá-lo para entrar, ele já o fez. Tom já era da casa, conheço ele à 10 anos, meus pais o consideravam como o segundo filho deles.
 - Olá Tom, quer comer algumas panquecas ? - perguntou a minha mãe.
 - Obrigada senhora Parker, mais eu já comi, e Jane e eu estamos meio atrasados para aula.
 - Ok, então corra Jane, ainda está de pijama !
 - Já vou mãe ! - falei indo correndo para o quarto.
 Estava indecisa com a roupa que iria usar, pois TODAS as minhas roupas estavam para lavar.
 - JANE MARIE PARKER ! Se você não se apressar vou sozinho sem você ! - gritou Tom da cozinha.
 - Tô indo Tom ! Para de gritar comigo ! - falei revoltada.
 Desci correndo, peguei uma panqueca, coloquei na boca, peguei a mão do Tom, e saí correndo.

 - Que beleza Jane, estamos atrasados, o professor não vai deixar agente entrar ! - disse ele com raiva.
 - Calma Tom, até parece que você QUERIA entrar na aula de química.
 - Tudo bem, eu ODEIO química, admito, mas eu tô indo muito mal ! Eu tenho que ter todas as aulas possíveis ! - disse ele desesperado.
 - Por sorte, essa sua melhor amiga aqui, é bem nerd em química. Não se preocupe, eu te ajudo. - Dei uma piscadinha.
 - Ainda bem Jane, se não eu iria te matar por ter feito eu me atrasar pra essa aula !
 - Tooom, Jaaane ! - ouvi uma voz.
 Era Jennifer, correndo em nossa direção.
 - Oi Jen. - falou Tom.
 - Oi Jennifer. - sorri.
 - Jane, o Danny disse que queria sair com você denovo amanhã, e disse mil desculpas por ter sido meio distante ontem, ele tava nevoso, o técnico dele tinha ameaçado a largar ele se ele faltasse mais uma vez no treino.
 - Aaah. - fiquei sem palavras. - Acho melhor ... não.
 - Jane, porfavor, dê outra chance para ele. - implorou Jennifer.
 - Ai ai, ok. Eu dou uma outra chance para ele, aonde ele quer se encontrar ? - perguntei.
 - No Starbucks aqui da frente. - ela pulou de alegria.
 - Ok, amanhã, depois da aula no Starbucks. - falei confirmando.

Fim do Terceiro capítulo.

Capítulo 4

 Três horas da tarde, sol insurportável no meu rosto, entro no Starbucks e me sento em uma mesa vazia. Cinco minutos depois, ele entrou, com os seus cabelos loiros dourados molhados, tenho que admitir, ele é bonito, bontio demais para mim para ser sincera.
 - Jane. - ele disse e deu um sorriso.
 - Oi Danny. - dei um sorriso, minha voz quase não saiu, eu ainda estava em trase por causa da beleza dele.
 - Me desculpe pelo o outro dia, se sabe .. treino e etc.
 - Não se preocupa, eu entendo.
 Começamos à conversar e eu ví que Danny não era aquele idiota arrogante que eu achei que ele fosse.
 - Bom, já está ficando tarde, quer que eu te leve para casa ? - perguntou ele.
 - A minha casa não é tão longe.
 - Ah, mesmo assim, não é bom meninas bonitas que nem você ficarem andando a noite sozinhas. - sorriu.
 - Bom, essa menina aqui consegue se cuidar. - eu ri.
  - Só pra ter certeza que você chegou sã e salva em casa, eu não vou conseguir dormir sem saber se você chegou bem em casa. - brincou.
 - Ok, você pode me levar para casa, já que você insiste tanto.
 - Quantos quarteirões são daqui ?
 - Uns .. 3.
 - Noooossa, quantos ! - falou com sarcásmo. - Se eu não conseguir mas andar você vai ter que me carregar tá ? - ele riu.
 - Claro, eu te carrego, eu tenho musculos demais sabe, haha.
  Andando pela rua nós continuamos a conversar, o assunto parecia não acabar nunca. Fiquei supresa, nós tinhamos muito assunto, e muitas coisas em comum, tipo, pequenas coisas em comum, mas ainda assim ..

 - Bom, aqui estamos. - disse ele.
 - é, chegamos.
 - Então ... boa noite, agente marca de sair denovo.
 - Uhum ... ei, - puxei o rosto dele para perto do meu, e beijei a sua bochecha. - Boa noite.
 Entrei em casa antes que ele pudesse falar alguma coisa.
 Meus pais estavam fora, eu estava sozinha em casa, me troquei e fiquei deitada na cama, pensando nele.

Fim do Quarto capítulo...



Última edição por Marj Zahnstein em Qui Mar 19, 2009 1:29 pm, editado 2 vez(es) (Razão : triplo post)

4 Re: Where is the love? em Dom Mar 08, 2009 8:04 pm

naa 'cullen


Hipster
Hipster
Priiiiiiiiiiiih. tua fic tah MARAAAAA
contiinuaa!

5 Re: Where is the love? em Seg Mar 09, 2009 2:30 pm

priih_lautner


Hipster
Hipster
HAHA, tá um lixo isso sim ! qq.
Bom, eu vou continuar, só pra vs, pra Drê e pra Mari, SAIUDHSIAUHDSA

6 Re: Where is the love? em Seg Mar 09, 2009 2:48 pm

naa 'cullen


Hipster
Hipster
MAANO PARA COM ISSO. MOH PERFA O TEU S2

7 Re: Where is the love? em Seg Mar 09, 2009 3:40 pm

priih_lautner


Hipster
Hipster
Capítulo 5

 Mas um dia de muito calor em Miami, os ráios de sol batiam nos meus cabelos castanhos escuros, quase pretos.
 As coisas mudaram rapidamente da semana passada para cá.
 Tom não vinha mas me acompanhar para aula, ele ia pegar a Jennifer todas as manhãs o que eu acho muito fofo da parte dele.
 Na escola todos falvam de Tom e Jennifer, eles formavam o casal mais bonito da escola, ele era bonito, cabelos cor de mel e os olhos castanhos escuros. Descrevendo ele assim parece que não tem nada de mais nele, nada de especial, mas ele é muito bonito, a estrutura facial dele é simplesmente perfeita e ele não é nem muito magro e nem gordo, nem muito musculoso nem fraquinho, Tom sempre usava aqueles blusões da gap de moletom, aqueles bem grandes que fazem os garotos parecerem ursões grandes e fofinhos e que todas as meninas adoram. Ou seja, Tom era o desejo de todas, mas por incrível que pareça eu nunca gostei dele dessa forma, ele sempre foi como um irmão pra mim.
 Eu e Danny estamos saíndo toda tarde depois da treino dele e depois de eu sair da aula. Ele tem 20 anos e trancou a faculdade para sua carreira como surfista. Estamos saindo escondido porque eu não sabia qual ia ser a reação dos meus pais se contasse que estou meio que namorando com alguém 4 anos mais velho que eu, meus pais são muito antiquados.
 Era sexta-feira, e bateu aquele sinal barulhento que significava que estávamos livres, livres dessa rotina de aula por meros 2 dias. Claro que fiquei super feliz, eu ia poder sair com aquele que tomou minha mente, que pensava 24h por dia. Danny, sim ... aquele com a beleza inigualável. Corri até o ponto que eu e ele sempre nos encontrávamos, esqueci até de dar tchau à Tom, mas ele morava perto, provavelmente iriamos nos ver amanhã.
 - DAN ! - eu chamava ele de Dan, achava mais ... carinhoso.
 - JANE ! - ele falou de volta.
 - Senti tantas saudades ! - falei com a voz o mais melosa possível.
 - Mas ... agente se viu ontem.
 - Mesmo assim, já faz 12h que não nos falamos ! - brinquei.
 - Ai Jane, você me mata de rir einh. - ele riu.
 Começamos à andar de mãos dadas na praia, e no finzinho da tarde ficamos sentados na areia olhando o pôr do sol, parecia cena de filme de cinema. O céu começou à ficar alaranjado, e meio rosado também, e caiu a noite. Precisava voltar para casa antes das 19h, pois esse era o horário que meus pais voltavam do trabalho.
 - Ah Dan, como eu não queria ir para casa.
 - Mas você tem que ir Jane. Nos encontramos amanhã de manhã, no mesmo lugar de sempre.
 - Ok. - eu disse, dei um beijo nele, e voltei voando para casa.

Fim do Quinto capítulo.

Próximo Capítulo.

O que será que vai acontecer quando os pais de Jane ficarem sabendo do seu namoro com Danny ?
Os relacionamentos de Jane e Tom irão atrapalhar a sua amizade ?

-

Esse capitulo foi curtinho Neutral
Mais o proximo vai ser maior Very Happy

Bom, resolvi mudar um pouco o rumo da fic pela sugestões que a minha amiga nati fez, então .. continuem lendo. (:

-

Capítulo 6

 Sábado de manhã, o sol estava raiando como sempre, o bom de morar em miami era o clime, sempre bastante quente, e eu gostava do calor, me fazia me sentir ... aquecia, meio óbvio isso, mas não só aquecia, o calor me fazia me sentir bem, de um jeito inesplicável.
Minha mãe e meu pai estavam desconfiando o que eu fazia todas as tardes, mas sempre podia dar a desculpa que Tom e eu estávamos saindo de tarde. Claro que Tom nunca estaria em casa, pois ele estava grudado na Jennifer, 24h por dia, parecia que eles eram algum tipo de gêmeos siameses. Tom parecia estar bem feliz com ela, e eu estava feliz por ele também, ele é meu melhor amigo, desejo o melhor pra ele, sempre.

 - Jane, minha filha, coma seu café da manhã. - minha mãe insistia.
 Eu estava com a cabeça nas nuvens, pensando em Danny, eu acho que estou mesmo me apaixonando por ele, de uma forma que nunca me apaixonei por ninguém na minha vida, pode parecer chichê, mas é a verdade.
 - Ah, já como mãe. - falei pra ela com um olhar abobado na cara.
 - Aiai, não sei o que deu em você esses dias einh mocinha. Não faz os deveres de casa, não toma o café da manhã direito.. - reclamou a minha mãe, mas eu não estava prestando atenção.
 - Ah, claro mãe, eu levo o lixo pra fora. - falei sem nem ter ouvido a frase anterior dela.
 - é exatamente esse comportamento que eu estou falando filha.
 - Ok mãe, eu vou com o papai pra escola. - respondi de novo uma resposta aleatória.
 - Ok Jane, vá pra escola. - falou ela com a paciência esgotada.

 Não prestei atenção em nenhuma aula, nenhuma mesmo, eu estava com a cabeça em outro lugar, um lugar mas feliz e bonito do que a escola, eu estava ao lado dele na minha cabeça, com Danny. O único lugar que me fazia feliz, mais feliz do que pensava que algum dia poderia ser. E com ele ao meu lado, o mundo não girava, ninguém mais existia, só eu ele na minha visão.
 A aula de inglês estava quase no final, mas eu não aguentava ficar mais sentada naquela carteira, esperando que os minutos do dia se passassem, pra eu ficar ao lado dele, era muito frustrante. [...]Um único minuto para a aula finalmente se acabar, contando os segundos os milésimos para aquela maldita aula acabar, acho que foi o minuto mais comprido da minha vida. Aquela sino, tocou, e eu sai voado da classe, sem falar com ninguém, sem olhar para ninguém, depois do estudo, era só nós dois.
 Chegando para o nosso lugar onde sempre nos encontramos, vi ele. Mas não fiquei feliz na hora, ele estava com outra garota, conversando e rindo. Confesso que morri de ciúmes, e olhe que eu sou uma pessoa bem pacífica e que não costuma sentir ciúmes, mas bem alí parada, olhando os dois, eu só imaginava uma coisa : a cabeça daquela loira sendo explodida.
 - JANE ! - Danny tinha me avistado. Fui andando sem pressa até onde ele estava.
 - Olá Tom. - falei em um tom de frieza.
 - Essa é minha amiga Lauren.
 - Oi, tudo bom? - tentei ser delicada e educada, mas estava muito difícil.
 - Tudo sim, bom Danny, eu tenho que ir. Até mais. - Ela deu um abraço um tanto demorado demais para o meu gosto, um beijo na buchecha dele e foi embora.
 - Que foi Jane, tá meio estranha. - perguntou ele. Hãn, como ele não soubesse porque eu estava agindo daquela maneira.
 - Não é nada Danny, eu acho que to passando mal, vou para minha casa ok? - menti.
 - Jane, eu sei que você tá fingindo, acho que te conheço bem já. - falou ele.
 - Não, sério Danny, - chamava ele de Danny quando estava chateada ou irritada com ele. - eu to passando muito mal, não quero passar pra você.
 - Jane, sério, o que que houve?
 - Ai .. não dá pra esconder nada de você né? Bom .. vou falar, mas não é pra rir nem nada ok?
 - Ok.
 - Bom, quando cheguei e vi você rindo, se divertido com a Lauren, o quanto ela te fazia por um sorriso no rosto em tão poucos minutos, me fez meio que ter ciúmes sabe? E não pense que eu sou ciúmenta nem nada, eu nem tenho esses ataques, só que não sei, de repente, me deu um treco, uma coisa que me fez querer voar no pescoço dela, e quando ela te abraçou? Aquele abraço pareceu coisa de mais do que amigos, qualquer um que passasse na rua pensaria que vocês estavam namorando. E é isso.. - corei.
 - Primeiro de tudo, você com ciúmes? Nossa que surpresa, você não parece uma garota ciumenta,
 - E EU NAO SOU ! - eu o interrompi.
 - Ah, tá então, - ele sorriu. - Lauren é uma amiga de infância, como o Tom é pra você, Lauren é considerada como minha irmã mais nova, amo ela como irmã, e sabe que eu tenho olhos só pra você, e ... achei bem legal que você se importa tanto assim por mim pra ter tanto ciúmes dela. - Ele riu.
 - Bom .. se é assim.. e nem fique se achando "O" importante, porque você nem é tanto assim ok ?! - brinquei.
 Saímos de mãos dadas para a praia, como sempre.
 - Desculpa por dar um ataque antes. - falei.
 - Foi bonitinho, achei tão sensual você bravinha. - brincou.
 - AAAh Dan, para com isso seu bobão. - eu ri.
 - Meus pais tão desconfiando, eles sabem que tem alguma coisa comigo.
 - Hm ... tenho a solução perfeita.
 - Qual ? - Olhei para ele.
 - Posso me apresentar para os seus pais como seu namorado oficial.
 - O QUE ? - Arregalei os olhos.
 - Porque ? Você não quer ?
 - Não é isso. Tenho medo da reação deles, só isso.
 - Eu sou um cara muito amável Jane. - ele brincou.
 - Ok, então ... vamos fazer isso. - Concordei sem pensar muito.
 - Amanhã à noite então.

Fim do Sexto capítulo.

----

omg, um monte de erro nesse ultimo post, sorry D:
nao li antes de publicar.



Última edição por Marj Zahnstein em Qui Mar 19, 2009 1:27 pm, editado 1 vez(es) (Razão : duplo post)

8 Re: Where is the love? em Sex Mar 13, 2009 8:48 pm

naa 'cullen


Hipster
Hipster
PUTA QUE PARIU PRISCILA, TU ESCREVE MUITO BEEEM MAAAAAAAAAAAAAANOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO!!! ADOOOOOOOORO SUA FIC, E VC SABE., E NAO EH EXAGERO. CONTIIINUUUAAAAAA

9 Re: Where is the love? em Sab Jun 13, 2009 1:29 pm

sakura

avatar
AxG Premium
AxG Premium
Continua!!
bjinhoss

Conteúdo patrocinado


Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum